Expressões de ódio nos sites de redes sociais: o universo dos haters no caso #eunãomereçoserestuprada // Expressions of hatred on social networking sites: the universe of haters in the case #eunãomereçoserestuprada

Adriana Amaral, Michele Coimbra

Resumo


O presente artigo tem como objetivo entender como se dá a apropriação dos haters nos sites de redes sociais e, também, porque eles utilizam esses sistemas simbólicos para disseminar discursos de ódio e da violência simbólica que, consequentemente, irão contribuir diretamente para a exposição e intensificação dos estigmas sociais nesses ambientes. A análise do comportamento disruptivo dos haters será feita a partir das teorias da violência simbólica (BOURDIEU, 1989), dos estigmas sociais (GOFFMANN, 2008) e do ódio (LEBRUN, 2008) e, posteriormente, será analisado como essas concepções podem se relacionar com as teorias dos sites de redes sociais. Por último, realizamos um estudo de caso da campanha #eunãomereçoserestuprada, que foi realizada a partir dos sites de redes sociais, para compreender como os haters se inserem nesses sistemas.

Palavras-chave


haters, expressões de ódio, sites de redes sociais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1809-9386contemporanea.v13i2.14010