Condições periodontais associadas aos fatores socio-econômicos na população adulta em Salvador (BA), 2005

André Luis Moreira, Maria Isabel Pereira Vianna, Maria Cristina Teixeira Cangussu

Resumo


Diversos estudos internacionais têm demonstrado piores condições periodontais em populações com indicadores socioeconômicos desfavoráveis. Entretanto, são escassos os trabalhos no Brasil. Este estudo teve como objetivo identificar a prevalência e a severidade da doença periodontal na população adulta de Salvador e identificar associações entre variáveis individuais, ambientais e familiares com a doença. Realizou-se um estudo de corte transversal, com uma amostra de 372 indivíduos selecionados de 40 famílias sorteadas aleatoriamente em 7 áreas cobertas pelas equipes de saúde bucal do PSF. Todos os adultos presentes no domicílio e que autorizaram o exame foram incluídos no estudo. Utilizou-se a ficha A do Sistema de Atenção Básica – MS e um questionário estruturado, para a obtenção de variáveis sociodemográficas, hábitos de higiene e de risco para a doença, o que foi mensurado através do Índice Periodontal Comunitário (IPC) e de Perda de Inserção Periodontal (PIP), segundo recomendação da OMS. Cerca de 30% dos indivíduos apresentaram profundidade de sondagem superior a 4 mm, e 43% dos sextantes encontravam-se sadios. O sextante inferior direito foi àquele mais afetado: 55,7%. Observou-se uma associação positiva para as variáveis fumo, etilismo e número de escovações por dia. Observa-se a necessidade de intervir de forma efetiva sobre a doença periodontal, em função da sua alta prevalência nesse grupo.

Palavras-chave


doença periodontal - epidemiologia - Salvador, BA.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cmbio.v6i1.4147

Direitos autorais

CAPESCAPES-PERIODICOS CNPq BVS FAPESB UFBA ICS PPORGSISTEM

ISSN(impresso): 1677-5090 / ISSN(eletrônico): 2236-5222