A prevalência do tabagismo entre estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso – Campus Universitário de Rondonópolis

Verônica Gomes Oliveira, Juliana Cristina Donadone, Julia Zanetti Rocca

Resumo


Objetivo: descrever a prevalência de fumantes, ex-fumantes e não fumantes na Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário de Rondonópolis e verificar a influência do ambiente universitário no hábito de fumar. Metodologia: foram aplicados questionários em estudantes universitários matriculados nos terceiros anos de todos os cursos da referida instituição. 305 estudantes participaram da pesquisa, representando 71% da população investigada. Destes, 186 eram mulheres e 119 eram homens, com média de 26 anos. Resultados: com relação à prevalência do tabagismo, 4% afirmaram ser fumantes, 4,3% se consideravam ex-fumantes e 91,7% declararam não fumar. Em relação à idade que começou a fumar, 91,6% começaram antes dos 20 anos e 50% fumam há mais de quatro anos. Na descrição da frequência e intensidade de uso de cigarros, 41,7% relatam fumar entre um e cinco cigarros por dia, 16,7% fumariam menos de um cigarro por dia e 33,3% fumariam entre 11 e 20 cigarros por dia. Conclusões: estudos futuros deverão focalizar as variáveis do ambiente universitário que podem estar relacionadas ao hábito de fumar, considerando os possíveis efeitos do stress e da influência dos amigos. Além disso, o presente estudo enfatizou a importância de focalizar características da população de ex-fumantes para identificar aspectos que podem auxiliar na construção de intervenções. Igualmente, as características da população de não-fumantes podem ser críticas para a construção de programas visando a prevenção do tabagismo.


Palavras-chave


Prevalência. Tabagismo. Estudantes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cmbio.v16i1.14870

Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Médicas e Biológicas

CAPESCAPES-PERIODICOS CNPq BVS FAPESB UFBA ICS PPORGSISTEM

ISSN(impresso): 1677-5090 / ISSN(eletrônico): 2236-5222