Aborto legal e direitos reprodutivos femininos: concepções de trabalhadoras da enfermagem de uma maternidade pública paulistana

Anna Carolina Arena Siqueira, Antônio Augusto Dall´Agnol Modesto, Márcia Thereza Couto, Cristiane Cabral, Rosana Machin

Resumo


O referencial teórico e legal de direitos reprodutivos brasileiros foram delineados a partir dos preceitos da Organização Mundial da Saúde, na perspectiva de extrapolar os aspectos biomédicos alcançando os determinantes sociais do processo saúde-doença e das relações de gênero. A temática do aborto, criminalizado no país, está inserida no debate e implementação das normas e condutas para os profissionais de saúde, incluindo a equipe de enfermagem. Este artigo objetiva explicitar concepções de trabalhadoras da enfermagem de uma maternidade pública paulistana acerca dos impactos do aborto (legal/inseguro) e desfechos reprodutivos relacionados a este sobre seu cotidiano do trabalho. Trata-se de investigação qualitativa, realizada entre 2016 e 2017, com uso de observações participantes e dez entrevistas em profundidade. O conjunto desse material empírico foi analisado por técnica de triangulação de métodos e o processo analítico foi desenvolvido sob referencial conceitual hermenêutico-filosófico dando origem a duas categorias temáticas: “A enfermagem tem sexo”: contextualizando o serviço investigado; O aborto provocado e os desfechos reprodutivos a ele associados Foi possível depreender que as trabalhadoras da enfermagem tinham dificuldade em lidar com o aborto, sinalizando os desafios da superlotação, poucos funcionários e desamparo técnico/psicológico que permeavam esse enfrentamento. Explicitaram julgamentos controversos frente à temática, ora solidários, ora pejorativos. Conclui-se que a experiência cotidiana de trabalho em contextos agravados pela carência de recursos materiais e suporte psicológico era fonte de angústia e desgaste para as entrevistadas e se faz necessário desvelar suas concepções sobre o aborto para efetivação do cuidado pautado na humanização.


Palavras-chave


aborto legal; mulheres trabalhadoras; pessoal da saúde; identidade de gênero; pesquisa qualitativa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cgd.v5i3.30608



Direitos autorais 2019 Cadernos de Gênero e Diversidade

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 Cadernos GenDiv, Salvador, BA, Brasil. e-ISSN: 2525-6904

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.