A crítica nietzschiana à vontade de verdade

Mônica Souza de Oliveira

Resumo


O propósito geral do texto consiste em analisar a crítica de Nietzsche à vontade de verdade. Trata-se, em geral, de especificar a refutação do filósofo alemão à ideia de que é possível atingir o núcleo ontológico da realidade a qual orientou todo o pensar dogmático da filosofia. Tal discussão nos conduzirá a refletir que a verdade, para o pensador, não passaria de uma convicção que, no fundo, repudiou a vida e seu incomensurável vir a ser.


Texto completo:

PDF

Referências


DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a Filosofia. Tradução: Ruth Joffily Dias e

Edmundo Fernandes Dias. Rio de Janeiro: Editora Rio, 1976.

GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Nietzsche e Para Além de Bem e Mal.

Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

MACHADO, Roberto. Nietzsche e a Verdade. São Paulo: Paz e Terra,

MARTON, Scarlett. Das Forças Cósmicas aos Valores Humanos. São

Paulo: Ed. Brasiliense, 1990.

_____. Nietzsche: a transvaloração de todos os valores. São Paulo:

Moderna, 2006.

NIETZSCHE, Friedrich Wilhelm. Sämtliche Werke. Kristische

Studienausgabe (KSA). Ed. G.Colli e Montinari. Berlin/New York/

Munchen: de Gruyter. DTV, 1980.

_____. Obras Incompletas. Tradução de Rubens Rodrigues Torres

Filho. São Paulo: Abril Cultural, 1999. (Os Pensadores)

_____. A Gaia Ciência. Tradução de Paulo César de Souza. 3. ed. São

Paulo: Companhia da Letras, 2001.

_____. Além do Bem e do Mal: prelúdio a uma filosofia do futuro.

Tradução de Paulo César de Souza. 2. ed. São Paulo: Companhia da

Letras,1999.

_____. Assim Falou Zaratustra: um livro para todos e para ninguém.

Tradução de Paulo de César de Souza. São Paulo. Companhia das

Letras, 2011.

_____. Crepúsculos dos Ídolos – ou, como se filosofa com o martelo.

Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras,

_____. Genealogia da moral: uma polêmica. Tradução de Paulo César

de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.