LUIZA BAIRROS – UMA “BEM LEMBRADA” ENTRE NÓS 1953-2016

Ana Flávia Magalhães Pinto, Felipe da Silva Freitas

Resumo


Luiza era a última a dormir. Ela tinha um fusca amarelo. Até hoje eu me pergunto como ela conseguia carregar todas nós naquele fusca amarelo. E ela só ia embora quando deixava a última em casa. Não existia essa coisa de lhe deixar no ponto do ônibus. Aquele fusca levava cada uma de nós na nossa casa

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/aa.v0i55.24316

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


ISSN 0002-0591 (impresso) | 1981-1411 (online)