Conceição Evaristo: da mulher negra à escritora

Elen Karla Sousa da Silva, Sebastião Marques Cardoso

Resumo


Imersa na vivência dos negros, a literatura afro-brasileira descreve peregrinações, desencantos, sonhos, deslocamentos, trânsitos, encruzilhadas, errâncias e exílios; denuncia a exclusão do afrodescendente; evidencia a relação subalterna do negro em relação ao branco; e expõe tradições africanas emudecidas em nossa cultura. Nesse contexto, acreditamos que a literatura afro-brasileira não é uma concepção desenvolvida isolada do contexto da literatura denominada canônica, contudo requer outra problematização e necessita ser compreendida como um sistema heterogêneo, de movimentos de rupturas, ressignificações e afirmações. Desse modo, os escritores afrodescendentes intencionam, em suas produções, retomar temáticas relacionadas às suas ascendências e vivências, marcadas pela amargura de um ambiente que aparenta não lhes pertencer. Conceição Evaristo, através de Ponciá, consegue dar fala aos derrotados, que descobrem na literatura uma das escassas aberturas para a construção de uma nova realidade. Por fim, a autora é representante de uma escrita que não se limitada a lamentos, mas traz aflições, perturbações sobre questões referentes à identidade negra, escravidão, racismo, pertencimento étnico-racial autoral e ficcional, afetos, ancestralidade, errância, diáspora, corpo negro, religiosidade, branquitude, negritude e memória, uma literatura empenhada com as origens e os valores culturais afro-brasileiros e/ou africanos.

 

 

 


Palavras-chave


Palavras-chave: literatura afro-brasileira - Conceição Evaristo - Ponciá Vicêncio.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Flávia Santos de. Uma escrita em dupla face: a mulher negra em Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo. 2007. 115 f. Dissertação (Mestrado) - UEPB/CCHLA, João Pessoa, Paraíba, 2007. Disponível em:http://www.cchla.ufpb.br/ppgl/wp-content/uploads/2012/11/images_Flavia.pdf . Acesso em: 04 jul. 2016.

ARRUDA, Aline Alves. Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo: um Bildungsroman feminino e negro. 2007a. 106 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2007. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/ECAP-76RF2H Acesso em: 04 jul. 2016.

_____. A errância diásporica como paródia da procura em Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo e um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves. Anais do XII Seminário Nacional Mulher e Literatura III Seminário Internacional Mulher e Literatura. Ilhéus: UESC, 2007b. CD-ROM. Disponível em: http://www.uesc.br/seminariomulher/anais/PDF/ALINE%20ALVES%20ARRUDA.pdf Acesso em: 04 jul. 2016.

DUARTE, Constância Lima. Gênero e violência na literatura afro-brasileira. In: ALEXANDRE, Marcos Antônio; DUARTE, Constância Lima; DUARTE, Eduardo de Assis (Orgs.). Falas do outro: literatura, gênero, etnicidade. Belo Horizonte: Nandyala; NEIA, 2010. p. 229-234.

DUARTE, Eduardo de Assis. O Bildungsroman afro-brasileiro de Conceição Evaristo. In: ALEXANDRE, Marcos Antônio (Org.). Representações performáticas brasileiras: teorias, práticas e suas interfaces. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007 p.22-29.

_____. Literatura afro-brasileira: 100 autores do século XVIII ao XX. Rio de Janeiro: Pallas, 2004.

_____. Literatura, política, identidades. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

_____. O Bildungsroman afro-brasileiro de Conceição Evaristo. Estudos Feministas, Florianópolis, 14(1): 305-323, jan./abr. 2006a. p. 305-308. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ref/v14n1/a17v14n1.pdf Acesso em: 7 jan. 2016.

_____. Literatura e afro-descendência. In: AFOLABI, Niyi et al. (org). A mente afro-brasileira: crítica literária e cultural afro-brasileira contemporânea. Toronto: África World Press, 2006b.

_____.; CAMPOS, Maria Consuelo Cunha. Conceição Evaristo. In: DUARTE, Eduardo de Assis; FONSECA, Maria Nazareth Soares (Orgs). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Belo Horizonte, UFMG, 2011. v. 2, Consolidação, p. 207-226.

_____. Por um conceito de literatura afro-brasileira. Terceira margem, Rio de Janeiro, n. 23, p. 113-138, jul./dez. 2010

_____. Literatura Afro-Brasileira: um conceito em construção. In: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 31, p. 11- 23, jan./jun. 2008.

_____. Maria Firmina dos Reis e os primórdios da ficção afro-brasileira. In: REIS, Maria Firmina dos. Úrsula. 4. ed. Organização, atualização e posfácio de Eduardo de Assis Duarte. Florianópolis: Ed. Mulheres; Belo Horizonte: Ed. PUC Minas, 2004. p. 265-281.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2003.

_____. Gênero e etnia: uma escre(vivência) de dupla face. In: MOREIRA, Nadilza M. de Barros; SCHNEIDER, Liane. Mulheres no mundo: etnia, marginalidade, diáspora. João Pessoa: Ideia/Editora Universitária – UFPB, 2009.

_____. Da representação à auto-representação da mulher negra na literatura brasileira. Revista Palmares, 2005. Disponível em: http://www.palmares.gov.br/sites/000/2/download/52%20a%2057.pdf

Acesso em: 15 jun. 2016.

_____. Depoimento. In: DUARTE, Eduardo de Assis; FONSECA, Maria Nazareth Soares. Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Belo Horizonte: editora UFMG, 2011, v. 4, p. 103-116.

_____. Da grafia-desenho de minha mãe, um dos lugares de nascimento de minha escrita. In: ALEXANDRE, Marcos Antonio (Org). Representações performáticas brasileiras: teorias, práticas e suas interfaces. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2007. p. 16-21.

_____. Entrevista: Mês da Consciência Negra - Imagem da Palavra - Parte 1 [2012]. Disponívelem:https://www.youtube.com/watch?%20feature=player_embedded&v=pwQ4Bxc87PE&noredirect=%201. Acesso em: 03 jan. 2016. Transcrito por: Elen Karla Sousa da Silva

_____. Literatura negra: uma voz quilombola na literatura brasileira. In: PEREIRA, Edimilson de Almeida (Org.). Um tigre na floresta de signos. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2010.

FERNANDES, Florestan. O negro no mundo dos brancos. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1972.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Literatura Negra os sentidos e as ramificações. In. DUARTE, Eduardo de Assis (Org.). Literatura e Afrodescendência no Brasil:antologia crítica. v. 4. 2011. Belo Horizonte: Editora UFMG. p. 245-277

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo: Ed. 34; Rio de Janeiro: Universidade Candido Mendes, Centro de Estudos Afroasiáticos, 2012.

GLISSANT, Édouard. Introdução a uma Poética da Diversidade. Tradução de Enilce do Carmo Albergaria Rocha. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2005.

GONÇALVES, Ana Maria. Um defeito de cor. Rio de Janeiro: Record, 2007.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações. Organização Liv Sovik; Tradução de Adelaide La Guardia Resende [et al.]. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

_____. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

SOUZA, Silva Florentina da. Afrodescendência em Cadernos Negros e Jornal do MNU. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

WALTER, Roland. Afro-América: diálogos literários na diáspora nas Américas. Recife: Bagaço, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/aa.v0i59.22702

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


    Afro-Ásia. Salvador, Bahia, Brasil 0002-0591/1981-1411