“Negros distintos” nas Américas: escrita da História e protagonismo negro no pós-abolição, 1890-1946

Larissa Viana

Resumo


Ultrapassando as fronteiras nacionais, os historiadores dedicados às análises

sobre o período pós-emancipação vêm demonstrando aproximações e trocas

entre atores sociais marcados pela memória da escravidão e por distintas experiências

do racismo em regiões tão distantes quanto o Brasil, o Caribe e os

Estados Unidos. Este artigo aborda esse circuito de trocas a partir da análise de

um manual de História editado nos Estados Unidos em 1946, produzido sob

a direção de Carter Woodson (1875-1950) e intitulado Distinguished negroes

abroad. A presença de intelectuais, abolicionistas e ativistas negros brasileiros

em suas páginas suscitou a questão do presente trabalho. Como os brasileiros

foram representados neste compêndio?

Palavras-chave: relações raciais - pós-abolição - Brasil e Estados Unidos -

escrita da História


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/aa.v0i52.21887

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


    Afro-Ásia. Salvador, Bahia, Brasil 0002-0591/1981-1411